Recents in Beach

Recent in Sports

Animage - Fevereiro 2022

 

Animage - edição de Fevereiro de 2022


Tradução: Jessy Nayra

Tempo de tranquilidade

Towa sofreu por um longo tempo por causa de Zero e Riku esteve preocupado por causa da fúria de Zero. Agora que a batalha contra Zero chegou ao fim, há um pouco de tranquilidade nos dois corações? 

Lavanda é uma flor que acalma os corações das pessoas e dá tranquilidade. É o creme de mão favorito de Towa e é também o seu perfume. A flor não é cultivada na Era Feudal, mas provavelmente mostra o estado emocional de Towa e dos outros. É por isso que muito tempo lutando contra Zero finalmente chegou ao fim.

Zero foi quem amaldiçoou Rin com a escama de prata e foi responsável por separar Towa e Setsuna. Com esse tipo de pessoa diante dela, Towa foi tomada pela raiva. No entanto, Towa volta a si, quando Setsuna a chama de “Irmã” depois de recuperar suas memórias. Além disso, o sentimento de Zero por Inu no Taisho é resolvido graças às ações de Setsuna. A própria Zero desfaz o fio do destino que a conecta a Rin e escolhe o caminho da morte.

Com as memórias recuperadas de Setsuna e Rin livre da maldição da escama de prata, por enquanto, os maiores problemas para Towa foram resolvidos por meio da redenção de Zero. Mesmo que o final dela tenha sido triste para Riku, ele queria salvá-la de alguma forma, mas parece que uma parte dele também está aliviada. Embora ainda existam muitos problemas ao redor de Towa e dos outros, agora queremos que as meninas, que terminaram uma batalha feroz, se deixem levar pelo cheio de lavanda e desfrutem da tranquilidade momentânea para os seus corações.

 

Biografia do personagem

Towa

Normalmente é uma garota gentil, mas que foi tomada pela raiva por causa dos ataques psicológicos feitos por Zero. Além disso, quando perde os seus poderes demoníacos na noite de Lua Nova, seus cabelos ficam pretos. Essa é a forma favorita de Riku?

Riku

Uma existência nascida do chifre de Kirinmaru. Ele chama carinhosamente Zero de “Minha senhora”. Obedeceu ao desejo final de Zero e a matou com suas próprias mãos com muito pesar.

Setsuna

Depois que sua mãe Rin devolveu suas memórias da infância, Setsuna se lembra do laço com sua irmã Towa. Com a Yukari no Tachikiri, ela corta o fio que ligava Zero e Inu no Taisho. 

Moroha

Ele recebe de Sesshomaru a Pérola Negra, onde seus pais, Inuyasha e Kagome, estão selados. No entanto, enquanto está preocupada, a Pérola Negra é roubada por Kirinmaru?

Zero
Ela continuou a lamentar pela morte de Inu no Taisho. Após a batalha com Towa e os outros, ela desfaz o fio do destino que a ligava com Rin e depois escolhe o caminho da morte.

Sesshomaru

Pai de Towa e Setsuna. Ele entrega a Pérola Negra para Moroha, onde Inuyasha e Kagome estão selados. Finalmente ele pegou Rin em seus braços, após ter sido libertada da maldição da escama de prata!


Rin


Mãe de Towa e Setsuna. Ela teve a bondade de se preocupar com o sofrimento de Zero, mesmo  sendo tomada pela maldição da escama de prata. Com o fio do destino desfeito entre ela e Zero, ela ficou livre da maldição. 

Um momento de tranquilidade

Towa e Setsuna

Por muito tempo, Towa se culpou por ter soltado a sua mão e ter se separado dela. Quando Setsuna recupera as suas memórias, ela finalmente liberta os seus sentimentos de culpa. As duas se abraçam emocionadas mostrando a verdadeira união de irmãs.

Sesshomaru and Rin

Para que a maldição da escama de prata  de Zero não evoluísse rapidamente em Rin, Sesshomaru e Jaken a fizeram adormecer dentro da Árvore das Eras por muito tempo. No entanto, graças aos esforços de Towa e dos outros, a maldição que estava corroendo Rin, desapareceu.  Sesshomaru olhou de forma extraordinariamente carinhosa para Rin, enquanto ela se alegrava com o fato de suas filhas terem salvado Zero. 

Zero

Zero, que tinha um sofrimento em relação a Inu no Taisho, planejou provocar ira e tristeza no coração de Towa, para fazer com que a garota a matasse. No entanto, Setsuna corta o fio do destino que conectava Zero e Inu no Taisho, para que esses sentimentos tenham sido acalmados. Com o coração tranquilo, ela desfaz o fio do destino que a ligava a Rin.

Riku

Riku, que esteve sob os cuidados de Zero por muito tempo, quis ajudá-la de alguma forma com os seus sentimentos complicados. Com o pedido final de Zero, Riku a mata em prantos com sua espada. No entanto, talvez o final de Zero tenha sido o mais feliz, uma vez que ela foi capaz de resolver os seus sentimentos.

 

Compreendendo o desenvolvimento dos dois com a intérprete de Towa (Sara Matsumoto) e Riku (Jun Fukuyama) 

Q:Qual cena de Towa e Riku deixou uma impressão duradoura? 

Fukuyama: Eu diria que foi a cena do primeiro encontro teve um impacto. Acho que a troca entre Towa, que tinha objetos da era moderna sem pensar duas vezes na era feudal, e Riku que come a maçã enquanto mistura no as palavras do Inglês “Fruta proibida” fez todos pensarem “O que eles estão fazendo?” (risos).

Matsumoto:  Você tem razão (risos).

Fukuyama: É que, para mim, foi um episódio muito importante que decidiu qual é a direção que levariam sentimentos de Riku e o que não faria a seguir. Essa cena é retratada em um flashback futuro e Riku fala sobre isso em poucas palavras e acho que será uma boa cena de reflexão. Foi onde tudo começou e a parte sobre o porquê Riku falar inglês será importante para o desenvolvimento.

Matsumoto: A cena do primeiro encontro deles foi marcante para mim. Pudemos ver Riku fazendo coisas maravilhosas, mas ao invés de ficar “O que é isso?”, Towa simplesmente aceitou esse seu jeito. Foi uma cena que parecia algo como “É engraçado, mas talvez esse seja o jeito dele.” Então teve a cena do episódio 32, “A pequena galáxia de Nanaboshi”, onde Riku protege a Towa e se machuca, que também foi marcante para mim. Isso depende do ponto de vista, mas você pode sentir que os sentimentos do Riku mudam à medida que ele evolui e tenta buscar a sua individualidade. Mais uma vez, sinto que a segunda temporada pode ser apreciada não só do ponto de vista das três, mas também do de várias personagens.

 

Q: O Riku protegendo a Towa foi legal, não é?

Fukuyama: “Aqueles que machucam os olhos são meninos bonitos” é uma convenção que vem sendo transmitida continuamente por muito tempo (risos). É só que o Riku explicando isso seria “Tem o lado positivo de não poder ver também” faz sentido, assim como ele. O corpo de Riku não é dele, mas sim de Kirinmaru. É por isso que não tem medo de se ferir e provavelmente mantém a sensação de que enquanto puder se mover de novo, não será um problema. É triste dizer, mas enquanto assistia Riku não ter um sentimento de herói trágico, pensei que talvez não fosse surpresa que uma existência que não tem lugar para colocar sua identidade acabaria assim.


Completamente decidido em realizar o desejo de Zero

O que Towa e Riku têm em comum é a sua diferença com a Era Feudal.

Q: Que tipo de impressão você acha que Towa e Riku tem um do outro atualmente?  

Matsumoto: Acho que da forma que Towa abriu o seu coração para Riku certamente foi maior em comparação a Primeira Temporada. Riku estar com Towa e Rion, enquanto viajam juntos, provavelmente trouxe um aspecto de alívio. É um pouco diferente da sensação que tem com Setsuna e Moroha, mas ela confia em Riku. O que sinto é que essa confiança se tornou mais profunda da primeira temporada até agora.

Fukuyama: Acho que de modo geral a impressão de Riku sobre Towa provavelmente não mudou desde o primeiro capítulo. No entanto, à medida que os episódios foram lançados, vejo que o próprio Riku está começando a entender mais claramente o seu interesse por ela. Acho que você começará a ver isso daqui pra frente, mas, para Riku, a existência de Towa está se tornando algo inabalável. Assim em termos de evolução, acho que começou como “interesse” e está progredindo cada vez mais.

 

Q:Quais aspectos são atraentes um para o outro de Riku e Towa? Por favor, contem o que pensam a respeito.

Fukuyama: Para começar, não há dúvidas de que a aproximação de Towa, pela primeira vez, foi sob as ordens de Kirinmaru e Zero. Só que por dentro, acho que a impressão que Riku teve de Towa foi como “Uma estranha neste mundo”. O próprio Riku é uma “existência de imitação”, nascida de um chifre quebrado de Kirinmaru. Minha compreensão é que apesar de Towa ser diferente dele, talvez sentisse algum tipo de simpatia por Towa que tinha retornado à Era Feudal da Era atual.

Matsumoto: Acho que a primeira impressão de Towa sobre Riku foi “Quem é esse andarilho?” Foi uma simples pergunta sem nenhum sentimento negativo. Quando Towa estava na Era atual, sempre pensava “Este mundo é difícil de viver.” Então, quando chega à Era Feudal, acho que conhecer alguém como Riku foi chocante para ela. Ele obviamente não é uma pessoa normal, mas pela visão dela, quando viu Riku se aproximar abertamente pensou “Essa pessoa realmente vive a vida do seu jeito.” Esse aspecto é o que acho que fez Towa se interessar por Riku como pessoa. E toda vez que se encontram, ela conhece um novo lado dele. Sinto que essa descoberta de “Ele também tinha esse lado também.” É o que a fez se interessar sobre ele.

 

Q: Sinto que isso também está incorporado nas palavras de Towa quando disse que “Riku é Riku”. Considerando a situação de Riku, as palavras de Towa não o deixaram feliz?

 Fukuyama: Tem razão. Não sei se o coração e o corpo de Riku estão ligados como um humano, mas acho que ele provavelmente era alguém sem identidade. A história de seu nascimento em si foi por uma situação negativa, por isso ele tinha essa ideia e resignação em relação ao sentido de sua existência. Isso pode ter sido um choque cultural para Riku quando Towa o reconheceu como uma existência individual.

Q: No entanto, pensando nisso de novo, a história por trás de Kirinmaru criando Riku é horrível.

Fukuyama: É mesmo. Kirinmaru criou Riku dizendo: “Todas as vezes que te ver, vou me lembrar dessa humilhação e irei treinar mais!” mas da perspectiva de Riku, isso é insuportável. (risos)

Matsumoto: Eu realmente senti isso. Fiquei com pena dele quando assisti.

Fukuyama: Durante a primeira temporada, senti que Kirinmaru era uma figura grandiosa e na segunda temporada mudou para “Que idiota!”. Com Rion também ele é super protetor.

Matsumoto: A imagem que Towa e os outros tinham de Kirinmaru e a de Rion de seu pai são tão diferentes. Essa lacuna me surpreendeu e tornou as coisas mais interessantes (risos).

Fukuyama: Como as coisas teriam sido se isso tivesse acontecido na Era Moderna? Talvez pai e filha, Kirinmaru e Rion, estivesse em uma situação tipo em “Tsumiki Kuzushi” (um filme japonês antigo de 1983).

Matsumoto: Se fosse o caso, ficaria curiosa como um espectador regular!

 

Tudo se esclareceu diante de meus olhos quando Towa disse “Irmã”.

Q: O que foi memorável de quando vocês dois gravaram juntos?

Matsumoto: No episódio 37, “Os sentimentos de Zero”, recebi um conselho de Fukuyama-san. Não conseguia me conectar com a cena em que Towa perde o controle de seus sentimentos na frente de Zero. Fiquei insegura sobre como equilibrar a fúria. Então Jun Fukuyaama falou comigo porque eu estava muito preocupada. Isso me ajudou muito.

Q: Qual foi o tipo de conselho que ele te passou?

Fukuyama: O ouvido humano tende a avaliar o estado emocional de uma pessoa com base em sua respiração e não no modo como ele fala. Na animação, o ponto de vista muda durante uma batalha. Há uma cena da Towa no auge de sua raiva, seguida por uma cena de Zero, e depois volta para Towa. Quando você reinicia a sua respiração toda vez que a câmera muda assim, a atuação frenética parece composta, não importa do quê. Então, basicamente, eu disse a ela nesse caso, em vez de tentar resolver usar sua respiração toda vez que a cena muda, será um pouco mais fácil se você apenas expirar bruscamente, mesmo que o tempo esteja um pouco atrasado.

Matsumoto: Muito obrigada! Gravei isso firmemente na minha memória!

 

Q:Você fez a batalha final com Zero enquanto recebia o conselho de Fukuyama-san. Quais foram os seus pensamentos sobre isso?

Matsumoto: Quando soube dos verdadeiros sentimentos de Zero, senti que ela tinha algo dentro de si, que simplesmente não conseguia se livrar. No entanto, na visão da Towa, eu simplesmente não conseguia perdoá-la tão facilmente. Quando ela se tornou incapaz de controlar suas emoções durante seu confronto com Zero, fiquei tipo “Eu sinto isso”. Ela se sentiria como “Não me importo com mais nada. Só preciso fazer resolver isso com as minhas próprias mãos, não importa como!”, já que Zero a atormentava muito.

Q:Afinal, Zero é a culpada por tudo incluindo a separação das irmãs, a perda de memória da Setsuna e Rin sendo afetada pela maldição das escamas de prata.

Matsumoto: É isso mesmo. Quando eu penso em como Towa carregou o arrependimento por muito tempo de ter soltado a mão de Setsuna, pensei “ ela seria assim”, quando enviou Riku voando, ele tentou detê-la e ela foi para cima da Zero sem se importar se era algo bom ou ruim. Para ser honesta, porém, eu realmente não tenho muitas lembranças vívidas dessa parte. Durante o confronto com Zero, eu estava em transe para dizer o mínimo. Basicamente, minha mente ficou em branco enquanto estava lutando e antes que percebesse Setsuna apareceu. Eles fizeram a história para que as memórias de Setsuna voltassem e no momento em que ela chamou (eu/ Towa) de “Irmã” parecia que tudo o que estava cobrindo os meus olhos, tinha clareado. Eu (Towa) fui confundido por todos os tipos de coisas até agora, mas se Setsuna se lembrar de mim, isso é uma coisa com a qual posso ficar me sentir aliviada. Acho que ser capaz de sentir isso foi uma coisa grandiosa.

Q: Tornou-se uma reunião de irmãs no verdadeiro sentido. Fukuyama-san, do seu ponto de vista, o que acha do modo de viver da Zero?

Fukuyama:  O princípio de comportamento de Zero era “Como eu deveria expressar essas emoções que tem relação com a morte de Inu no Taisho”. Ela odeia os humanos que causaram a morte dele e então ela não consegue perdoar que Sesshomaru ou Inuyasha tenham se envolvido com humanas. Se ela puder eliminar suas filhas, Towa, Setsuna e Moroha, com suas próprias mãos, faria por forma de distração e manteria a proteção de Kirinmaru. Por outro lado, se Towa e os outros a matarem, ela ainda poderá matar a mãe das gêmeas, que é humana e isso seria uma forma de deles experimentarem a tristeza que sentiu quando Inu no Taisho morreu. Esse tipo de situação de “olho por olho”, não importa qual seja o resultado, é o que supostamente estava fazendo no início. No entanto, apesar de tentar vários artifícios, nunca foi bem sucedida. Eventualmente, a razão para Zero existir no mundo desapareceu. Nesse tipo de drama, há muitos casos em que as ações da personagem não se encaixam de forma coerente para um espectador à primeira vista e Zero é continuamente assim (risos).

Do ponto de vista de Riku, ele é o que é hoje graças a Zero. Acho que aqueles dias em que a serviu, cujo amor é profundo, foram divertido para ele à sua maneira. É por isso que Riku sempre teve essa sensação de “será que não tem algo que possa fazer por Zero?”. No episódio 24, “Ser filha de Sesshomaru”, Riku diz a Kirinmaru que “A Senhora não tem sorte”, e realmente não teve. Ao mesmo tempo, ele também desenvolveu sentimentos de “Towa não pode se tornar como ela”. No episódio 37, Towa e Zero provavelmente rivalizaram em termos de quem Riku priorizou naquele momento.

 

Q: Mesmo que o assunto com Zero tenha se resolvido, as memórias de Setsuna voltado e Rin tenha sido salva da maldição, a história continua. Por favor, contem sobre um destaque do episódio 38, “Kirinmaru do Crepúsculo” em diante.

Matsumoto: A luta contra Zero terminou, mas para as Princesas Meio-Youkais, o inimigo final ainda permanece. E tenho certeza de que todos estão se perguntando mais sobre o que irá acontecer com os pais de cada uma delas. O que acontecerá com Inuyasha e Kagome que estão dentro da Pérola Negra? E sobre Rin que agora está a salvo e livre da maldição da escama de prata? Por fim, o que acontecerá com Sesshomaru e Kirinmaru quando se enfrentarem? Aos poucos, as coisas se tornarão clara então prestem atenção no que vem aí na história.

Fukuyama: O episódio 37 foi uma transição na história e determina a linha de ação de Riku daqui em diante. Daqui para frente também será como cada uma das Princesas Meio-Youkais lida com os seus pais, então ficaria feliz se você puder ver isso até o fim. Além disso, o que acontecerá com Riku provavelmente será muito interessante. Eu gostaria de me divertir enquanto apresento, mas ao mesmo tempo desejo que todos imaginem o que está por vir.

 

No fim, ela entendeu os seus sentimentos de uma forma diferente

Intérprete de Zero: Sakamoto Maaya

Q:Tendo interpretado ela até o fim, que tipo de pessoa você acha que a Zero era, Sakamoto-san?

Sakamoto: Por ter vivido muito tempo e por possuir um poder incrível, tenho certeza que ela obteve muitas coisas. Mesmo assim, ela sempre parecia solitária e nunca mostrava uma expressão pacífica. Eu a observei ansiosamente até o fim, imaginando como iria resolver seus sentimentos que se tornaram tão complicados.

 

Q: Porque ela se arrependeu de não ter sido capaz de salvar Inu no Taisho, acabou interferindo na vida de Sesshomaru e Rin assim como Towa e dos outros.

Sakamoto: Acho que todos tem algo do qual se arrependem de ter feito e um incidente do passado que desejam mudar. Zero continuou presa nisso, incapaz de seguir em frente por um longo tempo então acho que ela é uma pessoa lamentável.

Q: Que tipo de coisas você estava atenta ao interpretar Zero?

Sakamoto: No início, ela sempre tinha um sorriso de alguma forma, então pensei em trazer uma aura encantadora e complacente. Conforme a história progrediu, ela começou a ficar encurralada e havia cenas que se irritava pelas coisas não acontecerem como queria. Então eu atuava de uma forma que mostrasse que ela não pudesse esconder sua fúria e seu ódio. 

Q: Por favor, conte-nos sobre como foi no local de gravação

Sakamoto: Como trabalhei com todos, achei que as três vozes de Towa, Setsuna e Moroha eram singulares, encaixavam-se perfeitamente em suas personagens e eram maravilhosas. A aura harmoniosa e divertida das três sempre iluminava o ambiente. Pessoalmente, fiquei feliz em ter conseguido gravar com a minha senpai favorita, Sakakibara Yoshiko (mã de Sesshomaru), a quem admiro, pois houve uma cena de diálogo entre nós duas.

Q: O episódio 37 foi o clímax da Zero.

Sakamoto: Pode não ter sido o que Zero tinha em mente, mas os seus momentos finais foram desenvolvidos do modo como foi capaz de resolver e entender os seus sentimentos apropriadamente de uma forma diferente e então eu também senti que fui salva.

Q: Por último, por favor, deixe uma mensagem para os fãs.

Sakamoto: Quero agradecer a todos que acompanharam isso até o fim. Com o arrependimento como suas amarras, Zero foi incapaz de seguir em frente e sofreu. Ela provavelmente me ensinou que nós devemos ter qualquer tipo de experiência e torna-la melhor para o futuro. Muito obrigada.

 


Postar um comentário

0 Comentários